OUTUBRO ROSA: DIETA VEGANA NA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA

Ao longo de outubro, acontece uma campanha de conscientização sobre o câncer de mama – o Outubro Rosa. Dentro desse tema, vale comentar que a nutrição é um fator determinante para proteção contra o câncer. Portanto, é importante considerar opções de dietas saudáveis e ricas em vegetais.

 

Com isso, o veganismo pode ser um forte aliado em relação ao câncer de mama: ele é especialmente poderoso como fator de prevenção, ou seja, pode evitar os problemas antes que eles ocorram. Enquanto frutas, vegetais, feijões, grãos e alimentos de soja contêm substâncias fitoquímicas que combatem o câncer, todos os alimentos de origem animal oferecem colesterol e substâncias cancerígenas, incluindo proteínas concentradas, hormônios e gorduras saturadas.

 

Cerca de um terço dos tipos comuns de câncer, incluindo o câncer de mama, estão ligados ao excesso de peso e à inatividade, e é muito mais fácil manter um peso saudável através da dieta vegana. Alimentos consumidos nessa dieta tendem a ser baixos em gordura e calorias, ao contrário dos alimentos de origem animal, como hambúrgueres, frango (que possui muito hormônio) e queijo. Estudos até mostram que os veganos são nove vezes menos propensos a ser obesos do que pessoas que se alimentam de carne. Além disso, os veganos são cerca de 40% menos propensos a contrair câncer.

 

Talvez não seja coincidência que outubro seja, também, o mês mundial da consciência vegetariana.

O que dizem os estudos

De acordo com estudos, alimentos com alto teor de gordura em animais elevam os níveis de estrogênio, acelerando o crescimento de células cancerosas. Em contraste, os alimentos à base de plantas tendem a manter o estrogênio em um nível seguro. Pesquisadores da Universidade de Boston estudaram mais de 50.000 mulheres por 12 anos – 1.300 delas desenvolveram câncer de mama e 35% dos casos eram negativos ao receptor de estrogênio, uma forma altamente agressiva da doença.

 

As mulheres que comiam pelo menos duas porções de vegetais por dia eram 43% menos propensas a desenvolver câncer de mama altamente agressivo do que aquelas que comiam menos de quatro porções de vegetais por semana. As mulheres que comem cenouras e vegetais crucíferos, em particular, pareciam ter um risco ainda mais reduzido de câncer de mama.

 

Outro estudo, realizado pela Universidade de Utah, descobriu que as mulheres que comem alimentos saudáveis ​​“nativos” mexicanos, incluindo feijão, especiarias e molhos à base de tomate, têm um risco de câncer de mama 32% menor do que as mulheres que comem um típico estilo ocidental de dieta, que é pesada em carne vermelha e queijo.

Resumindo, a maioria dos estudos condenam, principalmente, o consumo de carne vermelha e outros alimentos de origem vegetal que possuem grande quantidade de gorduras, porque são elas que estão relacionadas à incidência de cânceres de intestino, mama, próstata e pâncreas. Em contrapartida, o consumo de vegetais e nutrientes alternativos à dieta carnívora ajuda na prevenção destes tipos de câncer.

 

Quais alimentos vegetais ajudam na prevenção do câncer

 

Framboesas

Framboesas são cheias de sabor e nutrientes, além de terem poucas calorias. Estudos clínicos sugerem que o consumo diário de framboesas vermelhas pode ajudar a prevenir o câncer da mama, provavelmente devido à sua alta concentração de ácido elágico, que é comprovadamente um anticancerígeno, anti-mutagênico, e um inibidor de câncer de mama.

 

Chá verde

Evidências sugerem que o chá verde pode ajudar a prevenir muitos tipos de câncer, incluindo o de mama. As catequinas, os mesmos compostos que são responsáveis pela perda de peso com o consumo do chá verde, têm demonstrado ser altamente eficazes na proteção das células contra os danos causados por radicais livres. Mas os efeitos benéficos do chá verde não terminam aí. O chá verde também possui a uroquinase, que é um tipo de enzima que ajuda a evitar que o câncer se espalhe pelo corpo.

 

Aspargos

Aspargos são uma das melhores fontes alimentares de glutationa, um “mestre antioxidante”, que ganhou os holofotes nos últimos anos. Glutationa parece ter funções generalizadas, muita das quais podem contribuir para um risco reduzido de câncer de mama. A glutationa tem sido demonstrada ser altamente eficaz em células contra os danos por radicais livres; desintoxicar substâncias estranhas, incluindo agentes cancerígenos; e estimular o sistema imunológico, influenciando linfócitos. Além disso, os espargos são uma boa fonte de betacaroteno e vitamina C.

 

Cúrcuma

A Cúrcuma tem sido muito utilizada na medicina tradicional asiática para prevenir e tratar inúmeras doenças. Entre elas, está o câncer, inclusive o da mama. Isso ocorre porque ela contém um composto que pode identificar potenciais células cancerígenas e induzir a autodestruição delas.

 

Brócolis

Brócolis contém compostos extraordinários que ajudam na luta contra o câncer da mama.

Ele contém alguns compostos extraordinários que foram capazes de eliminar as toxinas cancerígenas, induzindo a autodestruição das células cancerígenas. Isso ajuda a prevenir o desenvolvimento de tumores benignos em tumores malignos, além de evitar a propagação do câncer de mama para outros órgãos.

 

Rúcula

A Rúcula fornece uma grande fonte de glucosinolatos que se transformam em isotiocianatos quando a planta é mastigada. Os isotiocianatos neutralizam substâncias cancerígenas e inibem a proliferação das células do câncer.

O consumo de alimentos de origem vegetal é, como vimos, comprovadamente benéfico para o nosso organismo e pode, por inúmeras razões, ajudar na prevenção do famoso câncer de mama. Não é à toa que mesmo pessoas que consomem alimentos de origem animal devem consumi-los por recomendação médica.